quarta-feira, 1 de junho de 2011

ESPÍRITO DA VERDADE

Jo 16,12-15
Quando vier o Espírito da Verdade, ele vos conduzirá à plena verdade”.

Na filosofia conhecemos a verdade lógica e a verdade ontológica ou transcendental. A verdade lógica se define como conformidade da inteligência com seu objeto (adaequatio intellectus ad rem). A verdade ontológica ou transcendental se define como conformidade da coisa com a inteligência (adaequatio rei ad intellectum). A verdade lógica é uma propriedade da inteligência que conhece. Enquanto que a verdade ontológica é uma propriedade das coisas: a propriedade pela qual as coisas são conforme a seu tipo ideal (alhéteia em grego).
         
Para os hebreus a verdade é o termo que designa a fidelidade e a confiança em alguém. A verdade para o mundo da Bíblia é uma relação interpessoal que se experimenta ao longo de uma história. O contrário da verdade é a ruptura de um vínculo de confiança que perdurava no tempo.

Aqui, no texto do evangelho de hoje, a verdade não é um conceito nem uma categoria e sim uma pessoa. Jesus é a própria Verdade (Jo 14,6) ou a Palavra de Deus (Jo 1,1). E o Espírito Santo é o Espírito de Cristo que Cristo envia do Pai, e por isso, é o Espírito da Verdade. Somente os que aceitarem o Espírito da Verdade é poderão compreender plenamente a verdade.

A verdade plena é a compreensão mais profunda de Jesus e de sua mensagem. É pleno no sentido mais profundo. Através da experiência diária sabemos que o conhecimento de uma pessoa não acontece uma vez por todas. Vamos conhecendo a pessoa ao longo de nossa vida. Conforme o evangelho de hoje, o Espírito da Verdade nos facilita a alcançarmos esse conhecimento gradualmente: “Tenho ainda muitas coisas a dizer-vos, mas não sois capazes de as compreender agora. Quando, porém, vier o Espírito da Verdade, ele vos conduzirá à plena verdade” (Jo 16,12-13). O Espírito da Verdade não ensinará novas verdades e sim nos conduzirá ao pleno conhecimento da Verdade. Ele nos recorda tudo o que o Pai revelou uma vez por todas em Jesus Cristo, que é sua Palavra.

O Espírito da Verdade é o dom de Deus. É preciso que estejamos abertos diante dele e precisamos pedir sua presença na nossa vida diária. A seguinte oração eu tirei do meu arquivo, mas não sei mais sua fonte:

Vem, Espírito Santo !
Desce sobre nós, entre nós, em nosso íntimo.
Vem, Espírito Santo: faze-nos sentir a tua presença viva e perene,
Fecunda e misteriosa, real e oculta
Presença que nos julga e
Presença de misericórdia.
               Vem, Espírito Santo,
                Alma de nossa alma
                Vida de nossa vida
                União de nossa união
                Glória de nossa glória
                Cerne de nossa comunhão
Vem, Espírito Santo,
Causa de nossa insatisfação
Sede de nossa sede
Desejo de nosso desejo
Voz das nossas mais profundas aspirações.
Vem, Espírito Santo
Anseio de nossa imperfeição
Riqueza de nossa indigência
Impulso em nossa oração
Apoio na fragilidade
Garantia de sermos felizes.
               Vem Espírito Santo,
               Dom que Cristo nos prometeu
               Alma de nossa Igreja
               Hóspede em nossos corações
               Murmúrio de toda a verdade
               Síntese de nossa vitalidade
               Certeza de nossas certezas
Vem Espírito Santo !
tanto mal dentro de nós
Mais racionalização do que amor
Mais ideologia do que esperança
Cultura demais e pouca oração
Muita palavra e pouco silêncio
Muita problemática e rara contemplação
Tanto cálculo e tão pouco risco
Muitos planos e pouco docilidade
Faz-se demais e pouco se escuta
Domina a eficiência e a confiança é esquecida
Muita estrutura e pouco testemunho
Excesso de medidas e falta de abandono.
               Purifica-nos
               Espírito do silêncio
               Espírito da paz
               Espírito do amor
               Espírito da comunhão
Converte-nos a ti
Espírito de serenidade
Espírito criador
Espírito salvador
Espírito ressuscitador
Renovador
Espírito de Cristo. Amém !

Vitus Gustama, SVD

Nenhum comentário: