terça-feira, 28 de junho de 2011

FÉ E MEDO

Texto de leitura: Mt 8, 23-27

Entremos Um Pouco No Contexto Do Texto!

Para entender o relato do evangelho de hoje com seus detalhes nós precisamos ter na mente alguns textos do AT que servem como o pano de fundo. Controle sobre o mar e o ato de acalmar tempestade são sinais característicos do poder divino (Jô 7,12; Salmo 73(74),13; 88(89),8-10; 92(93),3-4; Is 51,9-10). Acalmar uma tempestade no mar é a maior prova da atenção ou do cuidado amoroso de Deus (Salmo 106(107),23-32). É digno de notar também que dormir em paz e sem preocupar-se com nenhum problema é um sinal da perfeita confiança em Deus (cf. Pr 3,23-24;Sl 3,6;4,9; Jô 11,18-19).

Na literatura antiga a barca é imagem da comunidade. Jesus convida os discípulos a irem a “outro lado do mar”. “Do outro lado” estão os pagãos, ou o território não- judeu. Jesus convida os discípulos para esse território para que possam semear também entre os pagãos a Boa Notícia do Reino. Atravessar, ouir para outro lado”, então, significa sair de si mesmo, pensar nos outros e não ficar apenas no nosso lado. Precisamos ir a “outro lado”. Precisamos estar no lugar do outro para saber e compreender a vida do outro. Quem sabe no “outro ladoem vez de evangelizarmos os outros, seremos muita mais evangelizados do que eles. Travessia é muitas vezes sinônimo de abertura ao novo e diferente.

Mas para que possamos atravessar paraoutro lado”, precisamos vencer o “mar” de nossa vida. Andar seria impossível. Afundaríamos. Precisamos de algum meio. E o meio para chegar no “outro ladopara superar o “mar” é “barco”. Quem sabe um dos barcos mencionados neste texto que sumiram do relato é o nosso barco que ainda não foi usado para levar Jesus.

Fala-se de uma violenta tempestade que agita o mar, a ponto de as ondas caírem dentro do barco. Para o povo da Bíblia, o mar agitado é a imagem da revolta dos povos inimigos que gera caos primitivo (cf. Sl 46,3-4.7; 65,8; 93,3-4). Além disto, tempestade é imagem de incerteza e de sentimento de derrota, daí se eleva a Deus o grito do povo (cf. Sl 18,16-20;69,2-5.15-16). E somente Deus pode dominar o mar e seu tumulto (Jô 38,7.11). Enquanto isso, Jesus parece estar ausente, dorme e parece estar completamente alheio à tragédia. O sono tranqüilo de Jesus simboliza uma confiança total em Deus como foi explicado nos textos do AT acima mencionados.

Entremos Um Pouco Mais Em Outra Mensagem da Palavra de Deus Hoje
   
 “Jesus entrou na barca e os discípulos O seguiram”. Assim Mateus relatou o episodio do evangelho deste dia. A palavraseguiraqui é um termo chave que tem função de ligar este episódio com o episódio anterior sobre o seguimento radical (cf. Mt 8, 18-22). Seguir Jesus supõe riscos e renúncias. É por isso que Mt, logo depois da exortação sobre o seguimento radical (episódio anterior), fala da tempestade no meio do lago balançando o barco onde se encontram Jesus e seus discípulos.

As tempestades do Lago de Galiléia têm fama por ser súbitas e muito violentas. E Jesus dormia no meio dessa perigosa tempestade (em grego se usa a palavrasismosemelhante ao terremoto, movimento interno violento). Deus dorme! Deus parece ficar calado! Por que não se manifesta? Por que o Senhor não intervem na minha vida?

Por que tendes tanto medo, homens fracos na ?”, responde Jesus diante de nossos gritos. É o núcleo deste relato: “Homens de pouca ”. Jesus apela para a . Jesus se estranha. E Jesus dá confiança: “Não tenhais medo!”. Para seguir Jesus a é condição essencial. As exigências, as renuncias não se compreendem. Elas fazem parte da perspectiva de . Quanto mais humanamente desesperadora e sem saída a situação, mais a será necessária.

Jesus nos chama a termos . De todos os modos, quando a morte se aproximar, nãooutra solução melhor do que a própria . Mas, no curso da vida de todo homem ou mulher há outras muitas situações nas quais a é o único recurso, o único meio de evitar o pânico: abandonar-se em Deus, confiar nele. Nessa situação precisamos ouvir profundamente o que Jesus nos diz hoje: “Por que tendes tanto medo, homens fracos na ?”.

Ao relatar a tempestade acalmada por Jesus o evangelista Mateus quer sublinhar que Jesus tem em suas mãos o poder criador de Deus. Por isso, com sua palavra apenas, tudo lhe obedece. O evangelista quer nos chamar a termos neste Jesus em qualquer situação.

Se encontrarmos alguma dificuldade, precisamos manter a cena do evangelho deste dia diante de nossos olhos: a tempestade violenta, o sono de Jesus, o grito de seus amigos, a chamada a uma mais forte e a paz que procede desta . Quando tudo parece contrario ou contraditório, Jesus está ali, na minha barca, na barca da Igreja. Precisamos rezar em silêncio: “Senhor, suprima meu medo, pois somente o Senhor tem palavras da vida eterna”.

Uma Curiosidade Para Aprofundar Nossa Reflexão.

Por que tendes tanto medo, homens fracos na ?”.

Em toda a Bíblia encontramos 120 vezes a palavraMEDO (no Antigo Testamento: 95 vezes; no Novo Testamento: 25 vezes).

A palavra se encontra 5862 vezes em toda a Bíblia (no AT: 4546 vezes; no NT: 1316).

Conclusão:

A Palavra de Deus quer que tenhamos mais em Deus em qualquer situação, pois Ele é o nosso Pai e quer nosso bem. E o Deus-Conosco, Jesus Cristo, promete sua presença permanente na nossa vida: “Eis que estou convosco todos os dias até o fim do mundo” (Mt 28,20). “Coragem! Eu venci o mundo!” (Jo 16,33c).

Sejamos sinais eficazes da para os outros. Sejamos sinais de Deus prontos para fazer o bem.

Mahatma Gandhi nos deu o seguinte recado:

Tome um sorriso e presenteie-o a quem nunca o recebeu. Tome um raio de sol e faça com que atinja onde reina a noite. Descubra uma fonte para banhar quem vive no barro. Derrame uma lágrima para colocá-la no rosto de quem nunca chorou. Tome sua coragem colocando-a no espírito de quem não sabe lutar. Descubra a vida e narre-a a quem não consegue entendê-la. Retome a esperança e viva sob sua luz. Tome a bondade e presenteie-a a quem não sabe doar. Descubra o amor e faça o mundo conhecê-lo.

Rio de Janeiro, 28 de junho de 2011
Vitus Gustama, SVD

Nenhum comentário: