quarta-feira, 20 de julho de 2011

BONDADE QUE POSSIBILITA TUDO CRESCER E MULTIPLICAR

Quarta-feira, 20 de julho de 2011

Texto de leitura: Mt 13,1-9

Deus semeia tudo que é o amor, a bondade, o bem com generosidade para todos sem excluir nenhuma pessoa, como a chuva que cai sobre todos (cf. Mt 5,45). Deus não faz outra coisa a não ser amar, fazer o bem e salvar a humanidade (cf. Jo 3,16). Seu amor pela humanidade tem um único objetivo: salvar. Por isso, Deus jamais poderia ser considerado como rival para o homem. Mas a liberdade está com o homem para aceitar ou recusar a oferta de salvação de Deus. Quem semeia a bondade e o amor, quem semeia o que salva pertence à família de Deus-Semeador do bem.

 Algumas sementes caíram à beira da estrada e os pássaros as comeram”, diz a parábola. Quem são esses pássaros? São aqueles que querem tudo para si, para sua própria satisfação e o próprio prazer. Aquele que sabe se satisfazer, jamais satisfará alguém. Quem vive somente em função do próprio prazer é porque não tem prazer de viver. Os pássaros são aqueles que consomem tudo para si e vivem pegando tudo o que pertence aos outros ou ao bem comum. Dizia Mahatma Gandhi: “Aquele que cobiça a riqueza não pode deixar de explorar os outros, de uma forma ou de outra: Deus não é seu companheiro. A verdadeira felicidade vem quando nos comprazemos em reduzir o máximo possível nossas necessidades”.

“Outras sementes caíram em terreno pedregoso”,. A pedra jamais mudará de tamanho nem crescerá, mas continua dura. As pedras tomam lugar da terra onde não há possibilidade de algo de bom crescer. Ninguém planta nada sobre uma pedra. Em um coração duro como pedra não tem como penetrar a graça de Deus e não deixa a graça divina operar nele, e ainda impede os outros de crescerem, pois não quer ceder nenhum espaço para os outros desenvolverem seus talentos. A bondade, o amor, o bem acabam morrendo nos seus braços duros e sufocantes de um coração duro como pedra. Quem cai em cima de uma pedra, sabe muito bem da dor que se sente.

Uma pessoa com coração humano é uma pessoa profunda, próxima, compreensiva, capaz de ir ao fundo das coisas e dos acontecimentos. Uma pessoa com coração fraterno não é dominada pelo sentimentalismo e sim é uma pessoa que alcançou uma unidade e uma coerência, um equilíbrio e uma maturidade. Uma pessoa com um coração fraterno nunca é fria, mas cordial, nunca é cega diante da realidade, mas realista, nunca é vingativa, mas pronta para perdoar e para reconciliar-se.  Uma pessoa que” e “ouve” com coração os acontecimentos de cada dia, capta as mensagens de Deus. Mas aquele que vive sem coração, apenas as coisas negativas e reclama da vida apesar de ela ser um dom de Deus. Aquele que e ouve com coração longe e além das aparências. Aquele que e ouve com coração compreende melhor os outros. A espiritualidade do coração é uma verdadeira espiritualidade, pois inclui a oração, a conversão, a escuta do Espírito, o cuidado para o próximo, a compaixão, a solidariedade e a partilha.  

Outras sementes caíram no meio de espinhos. Ninguém quer abraçar uma arvore espinhosa ou um cacto espinhoso por medo de ser machucado e ferido, pois seus espinhos estão sempre prontos para machucar e ferir quem tenta se aproximar. Quem vive machucando os outros, mata a esperança de criar a comunhão e a comunidade de irmãos. Quem vive machucando acaba se isolando e acaba sendo isolado. O cristão existe para os outros. “Todo homem é próximo do homem. E não se deve pensar em diferenças onde a natureza é comum”, dizia Santo Agostinho (In ps. 118,8,2).

Apesar de todas as dificuldades (os pássaros, as pedras, os espinhos) sempre terreno fértil que produz muitos frutos. Jesus quer nos dizer que jamais desistimos de semear o bem, de partilhar o que se tem de bom para o bem de todos apesar das dificuldades neste trabalho. Precisamos estar conscientes de que até para fazer o bem encontramos dificuldades e obstáculos. O bem sempre triunfará, pois tem um valor eterno. A maldade jamais terá a ultima palavra para a salvação do homem e por isso não tem futuro. Mesmo que ao redor exista a indiferença, a crítica pelo bem praticado, que não valorize o esforço e a boa vontade, mesmo assim, nada deve impedir de nós continuarmos a semear o bem. Somente vence quem persevera no trabalho de semear o bem, pois ele está com Deus e Deus esta com ele.

O mistério de Deus somente é entendido com o coração. Deus cabe no nosso coração e não cabe na nossa cabeça. É preciso compreender tudo com o coração. O coração sente aquilo que os olhos não podem ver. Quando calarmos a inteligência, o coração começará a compreender. O coração entende e compreende aquilo que a razão desconhece. A revisão de vida consiste, por isso, emolhar de novocom os olhos da , com os olhos do coração os acontecimentos para entender os “recados” de Deus para cada um de nós em particular e para a humanidade toda, em geral.

 O semeador saiu para semear”. Sair é interromper o silêncio, quebrar o isolamento, tomar passos para começar a caminhar, abrir o coração para deixar a palavra de amor sair ao encontro do outro. É sair para semear o bem para todos. A única coisa que nos faz crescer e nos faz bem e faz bem para os outros é fazer o bem. Não pode deixar para amanhã o bem que você deve fazer hoje mesmo. Sejamos terreno fértil onde o bem se multiplica e multiplica também número de pessoas bondosas e mais felizes através do bem que praticamos. Ninguém resiste diante da bondade.

Rio de Janeiro, 20 de julho de 2011
Vitus Gustama, SVD

Nenhum comentário: