quinta-feira, 21 de julho de 2011

DEUS CABE NO NOSSO CORAÇÃO E NÃO NA NOSSA CABEÇA

Quinta-feira, 21 de julho de 2011

Texto de leitura: Mt 13, 10-17

“Se pensas em Deus com parâmetros carnais, tua mente se converterá em fábrica de ídolos (Santo Agostinho. In epist. Joan. 40,4)

“Aproximar-se de Deus é assemelhar-se a Ele. Afasta-se d’Ele é deformar-se” (Santo Agostinho. In ps. 34,2,6).
--------------------------------------------------------------------------------

Depois que Jesus contou a parábola do semeador no texto anterior (Mt 13,1-9), os discípulos perguntaram a Jesus: Por que tu falas em parábolas ao povo?”. E Jesus lhes respondeu: “Porque a vós foi dado o conhecimento dos mistérios do Reino dos céus, mas a eles não é dado”.

Na sua resposta Jesus enfatiza que Deus é “mistério”. A palavramistério” é usada no AT, a partir do livro de Daniel, para denotar uma realidade dos tempos finais que Deus somente poderá revelar (Dn 2,27-30.44.47). Por Deus ser mistério trata-se, por isso, de uma realidade difícil de entender e de conhecer completamente. É mais fácil dizer o que Deus não é do que o que Ele é, do ponto de vista humano. Jesus conhece o mistério de Deus, pois ele e o Pai são um (cf. Jo 10,30; 17,11).  Ele sabe que as coisas do Espírito necessitam de uma certa sensibilidade para poder captar seu sentido.

Deus não está no nível das coisas. Deus não é da ordem das coisas. O mistério de Deus, em toda sua riqueza, não é uma verdade que se impõe para a inteligência humana. É um mistério que somente se dá aos que estão dispostos a escutar. O mistério de Deus somente é entendido com o coração. Deus cabe no nosso coração e não no nosso cérebro. É preciso compreender tudo com o coração.

Olhando, eles não vêem e, ouvindo eles não escutam nem compreendem”. É a segunda razão dada por Jesus. Há duas maneiras de “ver” e de “ouvir”. Há um modo estritamente material: eu ouço palavras ditas por alguém, ruído de vozes etc. E outro modo é o modo espiritual: é “ver” e “ouvircom o coração. O mistério de Deus somente é entendido com o coração. Deus cabe no nosso coração e não na nossa cabeça. É preciso compreender tudo com o coração. Quando calarmos a inteligência, o coração começará a compreender. O coração entende e compreende aquilo que a razão desconhece.  A revisão de vida consiste, por isso, emolhar de novocom os olhos da , os acontecimentos que na primeira vez se viram com um olhar simplesmente humano a fim de entender os “recados” de Deus para cada um de nós em particular e para a humanidade toda, em geral.

Toda nossa vida é uma parábola na qual Deus está escondido e pela qual Deus nos fala. Um pode ficar no exterior das coisas e dos acontecimentos, ou pode “ouvir” e “verDeus no fundo e na profundidade dos acontecimentos da vida. Com efeito, uma pessoa que” e “ouve” com coração os acontecimentos de cada dia, capta as mensagens de Deus. Mas aquele que vive sem coração, apenas as coisas negativas e reclama da vida apesar de a vida ser um dom de Deus. A vida que temos fala do Doador da vida que é Deus. Isto significa que Deus está conosco. Aquele que e ouve com coração longe e além das aparências. Aquele que e ouve com coração compreende os outros.

Uma pessoa com coração é uma pessoa profunda, próxima, compreensiva, capaz de ir ao fundo das coisas e dos acontecimentos. Uma pessoa com coração não é dominada pelo sentimentalismo e sim é uma pessoa que alcançou uma unidade e uma coerência, um equilíbrio e uma maturidade. Ela nunca é fria, mas cordial, nunca é cega diante da realidade, mas realista, nunca é vingativa, mas pronta para perdoar e para reconciliar-se.  A espiritualidade do coração é uma verdadeira espiritualidade, pois inclui a oração, a conversão, a escuta do Espírito, o cuidado para o próximo, a compaixão, a solidariedade e a partilha.   

Senhor, Pai santo e bom, concede-me:
Uma inteligência  que Te conheça,
Um coração que Te sinta,
Um espírito que Te saboreie,
Um ardor que Te busque,
Uma sabedoria que Te encontre,
Uma alma que Te compreenda,
Olhos do coração que Te vejam,
Uma vida que Te agrade,
Uma perseverança que Te espere,
Uma morte santa.


Dá-me Tua presença,
A santa ressurreição,
Uma boa recompensa,
A vida eterna. Amém!”

(Livro de orações do século IX).

Rio de Janeiro, 21 de julho de 2011
Vitus Gustama, SVD

Nenhum comentário: