terça-feira, 4 de outubro de 2011

ORAR É VIVER A VIDA DE UMA MANEIRA NOVA:
ORAÇÃO NA VIDA DO CRISTÃO

Quarta-feira, 05 de Outubro de 2011
Texto de Leitura: Lc 11, 1-4

No texto do evangelho dia anterior (Lc 10,38-42) Jesus disse a Marta que ela estava agitada demasiadamente. O mundo moderno se parece com Marta: vive na agitação. Por estar na agitação acaba não conhecendo ninguém. Quem corre demais acaba não ouvindo o grito de alguém à beira de uma estrada. Jesus estava rezando... Ele saiu do mundo de agitação para o mundo de serenidade a fim de encarar tudo na serenidade, inclusive a cruz. Jesus reza porque necessita viajar ao centro de sua experiência filial, porque necessita respirar o carinho de seu Abbá, Papaizinho celeste. O centro de Jesus é o Pai celeste. E do centro Jesus se conecta com tudo e com todos. Viajar ao centro que é Deus é viajar ao santuário de nossa identidade, onde nos descobrimos de um modo novo. Por isso, orar é como respirar. Orar é viver a vida de uma maneira nova.

Se ontem era a escuta da Palavra de Deus que Jesus recomendava, hoje e amanhã Jesus ensina a importância da oração. Quando terminou sua oração, um dos discípulos pediu a Jesus: “Senhor, ensina-nos a rezar...”. Em outras palavras: Como devemos rezar e o que devemos pedir. 

A resposta de Jesus sobre como devemos rezar é esta: “Quando orardes, dizei: Pai....”. A oração, segundo Jesus, é um trato do tipo “Pai-Filho”. Trata-se de um assunto familiar baseado em uma relação de familiaridade e amor. A imagem de Deus como Pai nos fala de uma relação baseada no afeto e na intimidade, e não no poder e na autoridade. Segundo Jesus, na oração devemos ver Deus como Pai e devemos falar como filhos. Isto quer dizer que devemos estar num ambiente familiar. Numa família pai ou mãe sabe muito bem das necessidades fundamentais de seus filhos. Um verdadeiro pai dá ao filho aquilo do qual ele necessita, mesmo que ele não faça nenhum pedido. Nem sempre um pai dá aquilo que o filho quer, mas dá ao filho aquilo do qual ele necessita. Jesus ensina a estarmos num ambiente familiar com Deus. Na oração devemos ter uma atitude filial de comunhão com o Pai.

O que devemos pedir? Jesus nos responde: ”Quando orardes, dizei: Pai, santificado seja o vosso nome; venha o vosso Reino; dai-nos hoje o pão necessário ao nosso sustento; perdoai-nos os nossos pecados, pois também nós perdoamos àqueles que nos ofenderam; e não nos deixeis cair em tentação”. 

O Pai Nosso é uma oração entranhável que nos ajuda a nos situarmos na relação justa diante de Deus. Jesus nos ensina que na oração Deus, nosso Pai, deve ser centro de nossa vida: “Santificado seja o vosso nome; venha o vosso Reino”. Depois pedimos por nós: que nos dê o pão de nossa subsistência, que nos perdoe as culpas cometidas e que nos dê força para não cair na tentação. Para Jesus, rezar é um compromisso de vida, uma maneira de ser. Devemos rezar e vive aquilo que Jesus ensina. A vida deve ser uma só: na oração e na prática. Se ficarmos de joelhos diante de Deus, não devemos usar os mesmos pés para pisar sobre os demais. Se chamamos a Deus como Pai, então devemos nos comportar como filhos e filhas de Deus entre nós. Tratar mal um filho significa desrespeitar o Pai. Tratar bem um filho é agradar ao Pai. Portanto, rezar é um compromisso de vida, uma maneira de ser.


P.Vitus Gustama,svd

Nenhum comentário: