terça-feira, 4 de outubro de 2011

OUVIR A PALAVRA DE DEUS ATENTAMENTE PARA VIVER E TRABALHAR CORRETAMENTE

Terça-feira, 04 de Outubro de 2011

Texto de Leitura: Lc 10,38-42
*****
Onde há caridade e sabedoria, não há medo nem ignorância.
Onde há paciência e humildade, não há ira nem perturbação.
Onde à pobreza se une a alegria, não há cobiça nem avareza.
Onde há paz e meditação, não há nervosismo nem dissipação.
Onde o temor de Deus está guardando a casa, o inimigo não encontra porta para entrar
(São Francisco de Assis. Festa: 04 de outubro)
*****
Estamos no contexto de um banquete ao ler o texto do evangelho  deste dia. Não se diz se havia muitos ou poucos convidados; o que se diz é que uma das irmãs (Marta) andava atarefada “com muito serviço”, enquanto a outra (Maria) “sentada aos pés de Jesus, ouvia a sua Palavra”. Marta, naturalmente, não se conformou com a situação e queixou-se a Jesus pela indiferença da irmã. A resposta de Jesus: «Marta, Marta, andas inquieta e preocupada com muitas coisas, quando uma só é necessária. Maria escolheu a melhor parte, que não lhe será tirada», constitui o centro do relato e nos dá o sentido da catequese que, com este episódio, Lucas nos quer apresentar: a Palavra de Jesus deve estar acima de qualquer outro interesse.

A posição de Maria: “sentada aos pés de Jesus” é a posição típica de um discípulo diante do seu mestre (cf. Lc 8,35; At 22,3). Lucas mostra, neste episódio, que Jesus não faz qualquer discriminação: o fato decisivo para ser seu discípulo é estar disposto a escutar a sua Palavra. Por isso, Jesus aproveita a ocasião para repreender, não o útil serviço que Marta está prestando, e sim a excessiva inquietação e preocupação que lhe marcam negativamente o agir: “Marta, Marta, tu te inquietas e te agitas por muitas coisas; no entanto, pouca coisa é necessária, até mesmo uma só. Maria, com efeito, escolheu a melhor parte, que não lhe será tirada”.

Muitas vezes, este episódio foi lido à luz da oposição entre ação e contemplação; no entanto, não é bem isso que aqui está em causa. Lucas não está, nesta catequese, explicando que a vida contemplativa é superior à vida ativa; que o “fazer coisas”, que o “servir os irmãos” não seja mais importante do que a oração; mas significa que tudo deve partir da escuta da Palavra, pois a escuta da Palavra de Deus é que nos projeta para os outros e nos faz perceber o que Deus espera de nós. Por isso, a contraposição de Marta e Maria não está a nível de vida ativa e vida contemplativa e sim a nível de escuta ou não escuta da Palavra de Deus. Não se contrapõe duas formas de vida e sim duas atitudes que podem dar-se em uma mesma forma de vida, seja ativa ou contemplativa. A escuta da Palavra de Jesus é uma exigência fundamental do amor a Deus.

A vida cristã é esforço, mas também recepção, acolhida. No processo pessoal e comunitário há caminho e repouso, há missão e comunhão, há luta e festa. Estes aspectos não devem ser contemplados como sucessivos e desvinculados entre si e sim como acentos e perspectivas de uma mesma realidade invisível: a fidelidade a Jesus Cristo e à Sua Palavra.

Maria escolheu a melhor parte e esta não lhe será tirada”. A fidelidade à Palavra de Deus é um valor jamais comprometido em si mesmo seja qual for a situação do cristão. Para outras coisas podem existir impedimentos, dificuldades internas e externas: enfermidade, situação social, cultura, economia e assim por diante. Mas a fidelidade à Palavra de Deus é o valor sempre “assegurado”. “Esta parte não lhe será tirada”.

É claro que a atitude de Marta que quer atender Jesus com toda classe tem seu mérito. Porém, Lucas quer sublinhar que há outra atitude fundamental que deve ter na vida de cada cristão é a escuta da Palavra de Deus que é maior do que qualquer coisa, pois trata-se da Palavra d’Aquele que criou todas as coisas. Não há oposição entre ação e contemplação, mas tudo deve ter sua raiz profunda na escuta atenta da Palavra de Deus. Assim, podemos chegar a ser contemplativos na ação ou ativos na contemplação.

Lucas faz, então, de Maria um modelo de discípulo de Jesus em razão da escuta da Palavra de Jesus para viver e fazer as coisas conforme a vontade de Deus. Este é o objetivo central do texto que Lucas quer inculcar a seus leitores. Mal poderemos seguir a Jesus, mal poderemos cumprir o que ele nos pede, se não escutarmos, se não estivermos atentos à Sua palavra. É impossível viver como cristão sem escutar, serenamente, a Deus. A escuta da Palavra pode nos ajudar a re-centrarmos a nossa vida e a redescobrirmos o sentido da nossa existência.

P. Vitus Gustama,svd


“Salve, rainha sabedoria, o Senhor te guarde por tua santa irmã, a pura simplicidade.

Senhora santa pobreza, o Senhor te guarde por tua irmã, a humildade.

Senhora santa caridade, o Senhor te guarde por tua santa irmã obediência.

Santíssimas virtudes todas, guarde-vos o Senhor, de quem procedeis, vinde a nós!”

(São Francisco de Assis 1181/82-1226)

Nenhum comentário: