domingo, 25 de novembro de 2012


VIÚVA QUE CONFIA NA PROVIDÊNCIA DIVINA


Segunda-feira, 26 de Novembro de 2012

Texto: Lc 21,1-4


Naquele tempo, 1Jesus ergueu os olhos e viu pessoas ricas depositando ofertas no tesouro do Templo. 2Viu também uma pobre viúva que depositou duas pequenas moedas. 3Diante disso, ele disse: “Em verdade vos digo que essa pobre viúva ofertou mais do que todos. 4Pois todos eles depositaram, como oferta feita a Deus, aquilo que lhes sobrava. Mas a viúva, na sua pobreza, ofertou tudo quanto tinha para viver”.               ***********

 
No AT as viúvas fazem parte da classe dos pobres, mas são especialmente queridas aos olhos de Deus que as protege com sua lei (Is 10,2; Dt 26, 12-12; Eclo 35,17-19; Sl 94,6-10). No NT, especialmente nos escritos de Lucas (Evangelho de Lucas e Atos dos Apóstolos) aparecem também as viúvas como objeto de especial afeto por parte de Jesus (Lc 7,11-15; 18,3-5; 20,47; 21,2-4).

O evangelho fala da oferta dos ricos, mas o foco é a oferta de uma viúva pobre. A antítese ricos-pobres aparece freqüentemente no evangelho de Lucas e nos discursos escatológicos de Jesus. E segue o mesmo procedimento das bem-aventuranças onde a oposição entre ricos e pobres (Lc 6,20-24) serve para anunciar a iminência do Reino e a mudança das situações abusivas. Não se trata de fazer a apologia ou a crítica de uma situação social existente e sim para sublinhar a transformação que a chegada do Reino de Deus causa nas testruturas humanas.

O evangelho nos relata que a viúva entrega sua indigência em oposição aos ricos que entregam seu poder e seus privilégios. A viúva contradiz ao provérbio que diz: “Somente se dá aquilo que se tem”. Ao contrário, a viúva somente possui o que deu. Não importa a quantidade que damos e sim o amor com que damos.

Ao entregar tudo para Deus o que ele tinha, a viúva quer nos ensinar a termos em Deus em qualquer situação, pois Deus é maior de tudo. Essa viúva tem muita na providência de Deus e por isso, ela não tem medo de entregar tudo nas mãos de Deus. “A é uma posse antecipada do que se espera, um meio de demonstrar as realidades que não se vêem” (Hebreus 11,1).

A nos aproxima do conhecimento de Deus embora não seja total, pois nosso cérebro é muito pequeno para entender tudo de Deus ou sobre Deus na sua totalidade. em Deus nos faz participarmos na vida de Deus e nos faz entendermos o sentido da vida e dos acontecimentos da vida, pois a é uma luz que ilumina nossa existência. A verdadeira em Deus é capaz de vencer as influências nefastas do mundo, pois quem se mantém na profissão da verdadeira vive no mundo de Deus. Por isso, quem tem tem coração sereno e cheio de paz.

A nos move a fazermos somente o bem durante a vida, como Jesus que passou a vida fazendo o bem (At 10,38). Se quisermos mostrar para os outros que temos em Deus, precisamos mostrar o bem e a bondade que praticamos (mas sem vaidade).

A ausência desta suscita a angústia e o pavor em nós. Quando confiamos apenas nas nossas forças, quando contamos apenas com as nossas capacidades, com aquilo que possuímos, mais cedo ou tarde ficaremos desiludidos.

Além disso, ao entregar tudo para Deus o que tinha, a viúva nos ensina a não ficarmos apegados às coisas. Porque, neste mundo, durante nossa passagem, não temos poder para possuir. Temos apenas o direito de usar as coisas criadas por Deus. Quando terminarmos nossa vida nesta terra nada nós levaremos. Tudo que é deste mundo vai ficar neste mundo.

Quem tem o apego às coisas perde a liberdade, pois as coisas começam a mandar nele. Podemos possuir as coisas terrenas, mas não podemos ser possuídos por elas para não perdermos nossa liberdade de filhos e filhas de Deus. Desapego é o caminho de libertação.

Ser de Deus e acreditar em Deus é servir e dar, não aquilo que sobra e sim a si mesmo. Nisto daremos de coração e Deus nosso coração: ”Em verdade vos digo, esta pobre viúva deu mais do que todos os outros que ofereceram esmolas. Todos deram do que tinham de sobra, enquanto ela, na sua pobreza, ofereceu tudo aquilo que possuía para viver”.

P. Vitus Gustama,svd






Nenhum comentário: