segunda-feira, 30 de setembro de 2013

 
SANTOS ANJOS DA GUARDA


Quarta-feira, 02 de Outubro de 2013

Texto de Leitura: Mt 18,1-5.10


Naquela hora, 1 Os discípulos aproximaram-se de Jesus e perguntaram:  "Quem é o maior no Reino dos Céus?" 2Jesus chamou uma criança, colocou-a no meio deles 3 e disse: "Em verdade vos digo, se não vos converterdes, e não vos tornardes como crianças, não entrareis no Reino dos Céus. 4 Quem se faz pequeno como esta criança, esse é o maior no Reino dos Céus. 5 E quem recebe em meu nome uma criança como esta, é a mim que recebe. 10 Não desprezeis nenhum desses pequeninos, pois eu vos digo que os seus anjos nos céus vêem sem cessar a face do meu Pai que está nos céus.

______________

No dia 02 de outubro a Igreja celebra, especificamente, a memória dos santos Anjos da guarda. Na Sagrada Escritura, os anjos são mediadores de mensagens divinas, e guiadores- custódios dos homens.

O termo hebraico “mal’ak” (“angelos”, grego) significa mensageiro, enviado. O que se enfatiza pelo sentido da palavra é a função e não a natureza. Por isso, no Antigo Testamento Deus envia os profetas (Is 14,32) e sacerdotes (Ml 2,7) como Seus enviados.


Por que se fala, especificamente de uns anjos que nos acompanham pessoalmente, que nos protegem na caminhada cotidiana?


Poderíamos responder, em primeiro lugar, que se trata de símbolos para falar do amor providente de Deus que cuida de sua criatura para que esta chegue à sua plena realização quando houver colaboração da própria criatura ou das circunstâncias na quais se encontra. Era normal expressar, através de recursos literários provenientes de um contexto, as realidades misteriosas usando uma linguagem figurativa.


Em segundo lugar, os anjos são um reflexo misterioso do rosto de Deus e de sua bondade em nossa realidade. De fato, quando alguém nos trata bem, nos ajuda sem reservas etc. logo lhe dizemos: “Você é um anjo!”. Isto significa que a bondade de Deus se reflete naqueles que fazem o bem, chamados de mensageiros de Deus ou anjos de Deus no nosso dia a dia.


Em terceiro lugar, Os anjos da guarda nos revelam a presença transcendente de Deus em cada pessoa, especialmente nos mais pobres. O maior no Reino de Deus é a criança e quem se faz pequeno, como criança, porque representa, em forma paradigmática, o despojamento de todo poder. O despojamento da soberba e da prepotência do poder é a condição para entrar no Reino de Deus. Alguém entra nele, quando descobre o poder de Deus: o poder de seu amor, o poder de sua Palavra e o poder de seu Espírito. Reino de Deus é Poder de amor de Deus. Esta presença de Deus nos mais pobres, que são os maiores no Reino, é o que dá aos pobres essa transcendência.


Cada pessoa, cada família, cada comunidade, cada povo, tem seu próprio anjo da guarda. O Livro de Êxodo nos mostra o Povo de Deus conduzido diretamente pelo anjo de Deus. O povo deve comportar-se bem na sua presença, escutar sua voz e não ficar rebelde. No anjo está o Nome de Deus. O Nome é o que Deus é. O anjo é essa presença de Deus no Povo de Deus.


Também cada um de nós deve descobrir nosso próprio anjo da guarda, sentir sua presença e escutar sua voz. Devemos viver conforme a esta presença transcendente em nós e refleti-la continuamente em nosso rosto. Para isso, é preciso ler, meditar e colocar em prática a Palavra de Deus. Estar em sintonia com a Palavra de Deus nos faz sensíveis para a presença de Deus na nossa vida cotidiana e nos torna conscientes de nossa tarefa como mensageiros de Deus na convivência com os demais.


Deus como Pai providente, sempre vela por nós e se aproxima de nós por meio de Jesus, Seu Filho feito Homem. Ele sempre manifesta seu amor para os pobres e os enfermos, para os pequenos e pecadores. Seu amor preferencial para aqueles que são considerados como os pequenos (“crianças”) desprotegidos de tudo e necessitados de tudo, nos recorda que este deve ser também o nosso caminho como a Igreja. A grandeza da Igreja consiste em dar atenção aos mais necessitados e em ajudá-los, pois “quem recebe em meu nome uma criança como esta, é a mim que recebe”, disse Jesus. Quem vive unido a Cristo, cuida dos irmãos necessitados como Deus vela por nós. Quem não vê o pobre, não será visto por Deus.

P. Vitus Gustama,svd

Nenhum comentário: