quinta-feira, 31 de março de 2016

04/04/2016



ANUNCIAÇÃO DO SENHOR A MARIA


I Leitura: Is 7,10-14; 8,10


Naqueles dias, 10o Senhor falou com Acaz, dizendo: 11“Pede ao Senhor teu Deus que te faça ver um sinal, quer provenha da profundeza da terra, quer venha das alturas do céu”. 12Mas Acaz respondeu: “Não pedirei nem tentarei o Senhor”. 13Disse o profeta: “Ouvi então, vós, casa de Davi; será que achais pouco incomodar os homens e passais a incomodar até o meu Deus? 14Pois bem, o próprio Senhor vos dará um sinal. Eis que uma virgem conceberá e dará à luz um filho, e lhe porá o nome de Emanuel, 8,10porque Deus está conosco.


II Leitura: Hb 10,4-10


Irmãos, 4 é impossível eliminar os pecados com o sangue de touros e bodes. 5Por isso, ao entrar no mundo, Cristo afirma: “Tu não quiseste vítima nem oferenda, mas formaste-me um corpo. 6Não foram do teu agrado holocaustos nem sacrifícios pelo pecado. 7Por isso eu disse: Eis que eu venho. No livro está escrito a meu respeito: Eu vim, ó Deus, para fazer a tua vontade”. 8Depois de dizer: “Tu não quiseste nem te agradaram vítimas, oferendas, holocaustos, sacrifícios pelo pecado” — coisas oferecidas segundo a Lei — 9ele acrescenta: “Eu vim para fazer a tua vontade”. Com isso, suprime o primeiro sacrifício, para estabelecer o segundo. 10É graças a esta vontade que somos santificados pela oferenda do corpo de Jesus Cristo, realizada uma vez por todas.


Evangelho: Lc 1,26-38


Naquele tempo, 26o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, 27a uma virgem, prometida em casamento a um homem chamado José. Ele era descendente de Davi e o nome da Virgem era Maria. 28O anjo entrou onde ela estava e disse: “Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo!” 29Maria ficou perturbada com estas palavras e começou a pensar qual seria o significado da saudação. 30O anjo, então, disse-lhe: “Não tenhas medo, Maria, porque encontraste graça diante de Deus. 31Eis que conceberás e darás à luz um filho, a quem porás o nome de Jesus. 32Ele será grande, será chamado Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi. 33Ele reinará para sempre sobre os descendentes de Jacó, e o seu reino não terá fim”. 34Maria perguntou ao anjo: “Como acontecerá isso, se eu não conheço homem algum?” 35O anjo respondeu: “O Espírito virá sobre ti, e o poder do Altíssimo te cobrirá com sua sombra. Por isso, o menino que vai nascer será chamado Santo, Filho de Deus. 36Também Isabel, tua parenta, concebeu um filho na velhice. Este já é o sexto mês daquela que era considerada estéril, 37porque para Deus nada é impossível”. 38Maria, então, disse: “Eis aqui a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra!” E o anjo retirou-se.
-----------------------------


Crer No Deus Que Nos Surpreende


Creio que Maria jamais pensava que seria chamada por Deus para ser a Mãe do Salvador do mundo. Mas Deus sempre nos surpreende. Surpresa é algo que acontece fora de nossos cálculos e planos. Por isso, ela desmonta todo o nosso sistema. Surpresa nos desarma e nos deixa aceitarmos algo que nunca pensávamos em aprender.


Através da cena da anunciação do Senhor a Maria o evangelista Lucas nos mostra um Deus revolucionário e libertador. A sua manifestação, nesta cena, não acontece no Templo, lugar considerado sagrado, como aconteceu com o anúncio do nascimento de João Batista e sim num lugar desconhecido: Nazaré. Deus é que faz um lugar importante. Nazaré é um lugar jamais mencionado no AT. Trata-se de uma surpresa de Deus.


Além disso, esse Deus não se manifestou a um sacerdote no templo durante o culto, como aconteceu com Zacarias, e sim no cotidiano e a uma pessoa simples, pequena, a uma mulher: Maria. Na opção de Deus Maria se torna uma privilegiada. É mais uma surpresa de Deus.


Maria Nos surpreende


A Virgem Maria, da perspectiva do evangelista Lucas é uma mulher que aceita a proposta revolucionária de que Deus possa nascer de seu ventre virgem, de seu corpo jovem, de seu coração feminino. A mulher, naqueles tempos, não tinha acesso à Palavra escrita da Tora ou dos profetas. Na época tinha um dito: “É melhor queimar a Bíblia do que entregá-la nas mãos de uma mulher”. Agora Maria, uma mulher, tem em seu ventre materno a mesma Palavra de Deus feita carne: o Emanuel, Deus-Conosco. É a surpresa de Deus. E Maria que aceita a proposta de Deus que confia totalmente em Deus apesar dos problemas reais de ser mãe sem conhecer homem algum também nos surpreende.


A mulher, que não podia conversar com outro homem que não fosse seu marido, agora dialoga com sua consciência e toma decisão de ser a Mãe do Senhor. A mulher que vivia dependente de uma estrutura familiar rígida, agora escolhe, opta por ficar embaraçada ou grávida milagrosamente. A mulher que tinha um acesso restringido ao culto, agora dialoga diretamente, cara a cara, com Deus que está no seu coração, no seu ventre. A mulher que devia cuidar de sua imagem de moralidade, sua virgindade até o matrimônio, agora decide enfrentar a sociedade de seu tempo e o mais importante: quem decide é ela.


Coragem De Maria Nos Surpreendem


Em toda parte a covardia é desprezada e em toda parte a coragem é estimada. A coragem é a virtude dos heróis. Quem de nós não admira os heróis?  Os pais são admirados, pois são nossos heróis mais próximos, pois lutam de todas as maneiras para nos manter vivos e realizados na vida. A virtude é uma aptidão ou uma qualidade que inclina o sujeito à prática do bem. Todas as virtudes culminam no amor a Deus e ao próximo. A coragem para fazer algo fora do bem não pode ser considerada como virtude, como um fanático que se sacrifica para acabar com a vida de tantos inocentes.  A coragem é a condição de qualquer virtude.


Não podemos imaginar que Maria seja uma mulher passiva, imóvel e submissa cega. Ela é corajosa, valente e revolucionária. E sua força vem de Deus. Ela se compromete a partir de sua própria liberdade e libertação com a libertação de Deus. Ela é revolucionária com o Deus revolucionário.


Quem tem sua força em Deus, quem acredita incondicionalmente em Deus, como Maria, tem força suficiente até mais do que suficiente para encarar tudo na vida porque ele sabe que a palavra final é a Palavra de Deus e não a do homem. Quem é devoto de Maria deve ser uma pessoa valente, corajosa e revolucionária como Maria. “Para Deus e com Deus nada é impossível”.


A fé De Maria Nos Surpreende


Apesar dos pesares Maria com uma fé firme e inabalável pronuncia a famosa frase: “Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a Tua Palavra”. A submissão de Maria é algo muito amável, pois ela entrou no amor de Deus para salvar o mundo. Tudo que Deus diz e pede, Maria aceita amavelmente. Maria torna concreto na sua vida um dos pedidos no Pai-Nosso: “Seja feita a Vossa vontade assim na Terra como no Céu”.


Diante da proposta de Deus, Maria responde prontamente. O seu “sim” ecoa forte e sem dúvida e cheio de generosidade. Ela une a liberdade com a vontade: “Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a Sua Palavra”. Com essas palavras Maria abriu seu espaço interior para deixar Deus entrar. Uma vez que reconheceu o chamamento de Deus, já não fez qualquer reserva, e entrega-se a Ele totalmente. Essa entrega do coração a Deus tem um nome muito simples: FÉ. Fé quer dizer arriscar-se e jogar-se nas mãos do Senhor com confiança, pois ele nos vê desde o início de nossa vida até o seu fim. Lucas nos conserva o testemunho de Isabel acerca da fé de Maria ao dizer: “Feliz aquela que acreditou” (Lc 1,45).


Duas coisas transparecem de Maria em relação à fé: Sua vida de fé, de entrega humilde e confiante que não entende tudo, mas confia, e sua fé que cresce mediante a reflexão e a meditação. Fazem parte da fé aqueles momentos de escuridão, onde a razão se cala e a alma se entrega a Deus.


Por isso, a partir de Maria, crer significa confiar apesar da obscuridade; acolher apesar de não ver claro porque é Deus que está falando e convidando. E crer supõe uma atitude que exige uma pobreza interior e desapego das próprias seguranças, que muitas vezes são falsas.


Por isso, Maria, por sua palavra e por suas atitudes faz-se modelo para todos os que creem. Ao olhar para ela, nos sentimos mais animados, pois compreendemos que não nascemos prontos, que a vida é uma travessia. Descobrimos também que até as crises de fé são ocasiões de crescimento.


Maria Nos Ensina Que Deus Está No Nosso Coração


Tarde te amei, ó beleza tão antiga e tão nova! ... Eis que habitavas dentro de mim e eu te procurava do lado de fora... Estavas comigo, mas eu não estava contigo”, assim Santo Agostinho escreveu sobre Deus que ele descobriu muito tarde (Confissões, X,27,38).


A partir da cena da anunciação não há que buscar Deus no ar, nas ideias, nos sonhos. Maria o encontra no seu ventre, no seu coração. O Deus que está no coração de Maria transforma seu corpo em instrumento para fazer Deus visível aos homens. Sua maternidade aproxima Deus ao ser humano para compartilhar a experiência de salvação.


Para cada um de nós Maria quer mostrar que é possível ser instrumento para fazer visível Deus aos outros através de cada um de nós. Para cada cristão trata-se de uma missão a ser cumprida neste mundo: fazer Deus visível através de nossa vida e de nosso modo de viver. “Vós sois a carta de Cristo”, relembra-nos São Paulo (cf. 2Cor 3,3).


P. Vitus Gustama, SVD

Nenhum comentário: