segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

NATAL 24/12/2016

Resultado de imagem para Lc 2,1-14Resultado de imagem para Lc 2,1-14


HOJE NASCEU PARA NÓS UM SALVADOR


NATAL: 24 de Dezembro


Evangelho: Lc 2,1-14


1 Aconteceu que, naqueles dias, César Augusto publicou um decreto, ordenando o recenseamento de toda a terra. 2 Este primeiro recenseamento foi feito quando Quirino era governador da Síria. 3 Todos iam registrar-se cada um na sua cidade natal. 4 Por ser da família e descendência de Davi, José subiu da cidade de Nazaré, na Galileia, até a cidade de Davi, chamada Belém, na Judeia, 5 para registrar-se com Maria, sua esposa, que estava grávida. 6 Enquanto estavam em Belém, completaram-se os dias para o parto, 7 e Maria deu à luz o seu filho primogênito. Ela o enfaixou e o colocou na manjedoura, pois não havia lugar para eles na hospedaria. 8 Naquela região havia pastores que passavam a noite nos campos, tomando conta do seu rebanho. 9 Um anjo do Senhor apareceu aos pastores, a glória do Senhor os envolveu em luz, e eles ficaram com muito medo. 10 O anjo, porém, disse aos pastores: “Não tenhais medo! Eu vos anuncio uma grande alegria, que o será para todo o povo: 11 Hoje, na cidade de Davi, nasceu para vós um Salvador, que é o Cristo Senhor. 12 Isto vos servirá de sinal: Encontrareis um recém-nascido envolvido em faixas e deitado numa manjedoura”. 13 E, de repente, juntou-se ao anjo uma multidão da coorte celeste. Cantavam louvores a Deus, dizendo: 14 “Glória a Deus no mais alto dos céus, e paz na terra aos homens por ele amados”.
------------------


1. Nasceu para nós um Salvador para nos humanizar e divinizar


Hoje nasceu para vós um Salvador, que é o Cristo Senhor. Glória a Deus no mais alto dos céus, e paz na terra aos homens por ele amados (Lc 2,11.14).


Todos os anos nós ouvimos esta Nova Feliz, este Evangelho em seu sentido mais genuíno da BOA NOVA: “Hoje nasceu para vós um Salvador, que é o Cristo Senhor”. Cada ano nós revivemos o gozo deste Evangelho e, como os pastores, nós acorremos a Belém para contemplar este mistério de Salvação: o Filho de Deus que se fez homem, a Palavra eterna de Deus que se fez carne e faz sua tenda entre nós.


O mistério que celebramos no Natal é este: O Encontro Definitivo de Deus Salvador com o Homem, com cada homem: “Deus amou tento o mundo que entregou o seu Filho único para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha vida eterna” (Jo 3,16). Deus desceu até o mais profundo de nossa humanidade, até mesmo à morte: “Desceu à mansão dos mortos”, diz-nos o Credo. Por isso, Natal é a grande proclamação do amor de Deus e da dignidade, dos direitos do homem. Para nós cristãos não existe um motivo maior para valorizar o homem e defender seus direitos.


Ao estar conscientes da humanização e da divinização do homem, graças ao mistério do Filho de Deus feito homem, nós, cristãos, nos comprometemos a humanizar o mundo, nossa sociedade para que o plano de Deus para salvar o homem seja realizado. Nossa felicitação natalina é um augúrio e deve ser uma comunicação de Paz que arranco do coração do homem todo tipo de divisão e de ódio.


O nosso Salvador nasceu em Belém. “Belém” significa “casa do pão”. O menino Jesus, que hoje nasceu, nos dá seu Corpo, Pão de vida, para que todos nós participemos de sua vida, a vida dos filhos e filhas de Deus.


2. Nasceu para nós Aquele que caminha conosco e nos renova


Nasceu para vós um Salvador”, diz-nos o anjo, o mensageiro. Temos que sair daqui como mensageiros de Jesus, nosso Salvador, dizendo a todo o mundo esta grande notícia, o grande gozo que celebramos hoje. Agora sabemos e acreditamos que Aquele menino Jesus, tão igual a nós, é o sinal de que no meio de nossa pequena vida, de nosso mundo, de nosso país, de nossa história, abriu-se um caminho. E neste caminho não falta Alguém que caminha conosco: Jesus Cristo: “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida” (Jo 14,6). É Alguém que converteu nossa pequena vida na vida de Deus, nosso mundo no mundo de Deus, nossa historia na historia de Deus. É Alguém que faz que os que lutam por uma vida mais digna, os que aprendem a amar, os que não pensam apenas em resolver somente seus problemas individuais, sejam agora os realizadores da obra de Deus no mundo.


Se Deus desceu até o mundo porque ele o ama, queremos amar este mundo, esta terra e lutar para que neste mundo todos possam viver como irmãos. Queremos dizer a nós mesmos, cada um pode dizer a si mesmo, que apesar de todos os problemas, nossa vida pode ser sempre mais viva, mais firme, e mais valiosa, graças Aquele menino Deus que nasceu para nos salvar. Esta é a fé que hoje proclamamos: que Deus veio para viver nossa vida e nos deu toda a dignidade de viver, todo o valor, toda a graça, toda a força que somente podem vir d’Ele.      


Hoje celebramos com alegria esta festa e nos felicitamos porque o Senhor está aqui. A força de Deus, a glória de Deus, que os anjos anunciaram, estão vivas aqui. Isto significa que o que hoje celebramos não é somente uma recordação, não é uma velha história e sim que Jesus continua vindo, continua nascendo, nasce hoje, entre nós.


3. Hoje nasceu para nós um Salvador na simplicidade


A criança que nasce é uma pessoa despojada de orgulhos e de grandezas, totalmente desarmada. É uma pessoa nova. Para ser pessoa nova cheia bênçãos e forças para viver dignamente temos que deixar de lado títulos, abandonar armas, pois quem tem arma pode se tornar vítima da própria arma, quem brinca com a lama, se suja. Para ser pessoa nova temos que esquecer saberes, arrancar máscaras, não sonhar com aplausos. Temos que abaixar-nos e tornar-nos pequenos. Em outras palavras, temos que voltar a nascer no Espírito divino. No mundo onde todos olham para cima e lutam para ficar em cima de todos, superiores a todos, Deus desce até os homens e ser companheiro da caminhada do homem. A vontade salvadora de Deus se manifestou na fragilidade de uma criança. Mas esta vontade salvadora é eficaz: quer chegar até o fim.


A generosidade de Deus não tem limites. Ele nos deu a terra onde habitamos. Agora ele nos deu seu Filho único que é seu próprio Ser. Deus nos deu seu Filho para que unidos a Ele cheguemos a ser filhos do Deus vivo. Ao nos dar o Filho, Deus nos dá o Espírito de filiação para que todos nós possamos clamar: “Abba, Papaizinho celeste” (Rm 8,15). Deus nos deu seu Filho para que sejamos irmãos uns aos outros.


Diz um poeta que cada criança que vem ao mundo é para nos dizer que Deus ainda tem esperança no homem. Para nós, cristãos, aquela criança Jesus é a máxima manifestação desta esperança de Deus no homem. Porque para nós o menino Jesus é a Palavra de Deus, é a manifestação de Deus, a revelação de Deus. Deus ainda tem esperança em você, apesar de seus defeitos e fraquezas, apesar de seus fracassos e desesperos. Deus ainda tem esperança em cada um de nós. E este Deus que é nos manifestado inicia seu caminho com qualquer um de nós. Ele é o nosso companheiro fiel de cada dia: “Estou com vocês todos os dias até o fim do mundo” (Mt 28,20).


4. Hoje nasceu para nós um Salvador: O que fazemos?


Jesus Salvador nasceu para nós. O que podemos fazer para que o Natal não fique fora de nós e sim entre realmente em nós, no coração de nossa vida? O que podemos fazer para que o Natal não seja apenas uma festa externa e sim que seja uma graça de Deus que se faz presente na nossa vida e a fecunda?


Os bons desejos ou um simples presente não são suficientes. Em muitas das palavras que escutamos nestes dias, o Natal é como uma felicitação de bons desejos, de sentimentos de paz e de bondade e de fraternidade. Tudo isto está bom. Mas também é verdade que sabemos que este ambiente passará e provavelmente tudo voltará a ser como antes, porque estas boas palavras, estes bons desejos, muitas vezes sabemos que estão necessitando da força interior, do necessário peso da realidade, para que sejam algo mais que boas palavras e bons sentimentos.


Celebrar o Natal significa, sobretudo, dar-nos conta de que Deus compartilha nossa vida (até na debilidade), faz caminho conosco. Por isso, e, sobretudo, é a celebração da grande graça e do grande dom: Deus não nos fez apenas a sua imagem e semelhança e sim que quer introduzir sua vida pessoal na história do homem ao fazer-se carne, ao fazer-se homem. Desde então, Deus não é somente o Pai que está no céu e sim uma pessoa que seguiu o caminho humano que culminou em seu ato total de amor para cada homem ao entregar sua vida até a morte.


Jesus é um Deus que aposta no homem, que aposta em você, que está do lado do homem e luta com ele contra as forças do mal. É um Deus comprometido pelo homem, especialmente pelos inocentes e pobres. É um Deus solidário com as nossas dores.


Hoje será Natal se escutarmos a Palavra de Deus que nos fala hoje. Hoje será Natal se acolhermos os irmãos. Hoje será Natal se nos tornarmos próximos para com os demais. Hoje será Natal se formarmos uma família de Deus nesta terra. A comunhão com Deus em Jesus Cristo nos adverte que devemos configurar nossas relações humanas segundo o modelo de nossas relações com Deus. Natal é o Advento de Deus que se aproxima dos homens como seu dom e sua Palavra. Por isso, devemos nos aproximar uns dos outros e converter as relações mercantis e de simples justiça em relações pessoais e de amor fraterno. Se quisermos humanizar a convivência, temos que descobrir de novo a Palavra Encarnada e a importância do dom de Deus.  Se Jesus é um dom de Deus para nós, então temos que aprender a ser generosos para dar e receber acima da justiça, pois isto é um modo de ser generoso para si mesmo e com Ele que nos dá o que não podemos merecer.


5. Hoje nasceu para nós um Salvador: paz na terra aos homens por ele amados


A paz que os anjos proclamam vem de Deus para os homens que estão dispostos a recebê-la. É uma paz que o mundo não pode dar. Esta paz consiste na reconciliação dos homens com Deus por meio de Jesus Cristo e, conseqüentemente, na reconciliação do homem consigo mesmo e com os demais. A encarnação de Deus em Jesus Cristo e seu nascimento é um ato de amor do Pai aos pecadores. A encarnação do Verbo Divino é um mistério de amor, de um amor sem limites, de um amor inexplicável. Deus é todo poderoso, mas em amor. Deus é grande e está acima de tudo, mas em amor.


Se Deus ama e aceita os pecadores, isto quer dizer que o homem é autorizado por Deus para aceitar-se a si mesmo com esperança. Depois do nascimento de Jesus ninguém pode maldizer o dia de seu nascimento, pois isto significaria maldizer Deus. Ninguém pode se aborrecer de si mesmo, pois isto significaria aborrecer Deus. Por tudo isto é que o cristão tem que viver em paz consigo mesmo, em paz e em esperança. O amor derramado em nosso coração por este menino Jesus é o princípio da realização do homem. Por isso, não devemos ter medo de amar até os inimigos.


Natal é tempo de semear a paz sem o uso da força. Natal é tempo da alegria sem falsidade nem fingimento. Natal é festa da vida sem mediocridades nem mesquinhez. Uma criança muito frágil vem para nos dizer que todos nós fazemos parte da família de Deus em Jesus Cristo.


A você que fez do Advento um tempo de reconciliação, de retorno à verdade, à sinceridade, à honestidade; a você que procurou ser mais gente, mais familiar, mais irmão, mais humano, mais educado, mais adulto, e mais correto; a você que se empenhou para levar a seu lar mensagem de alegria, de paz e de amor e de unidade: um Natal abençoado, um Natal feliz. Que a fraternidade, a verdade, a compaixão, o amor e a caridade, a paz e a reconciliação, sejam sua meta, seu ideal. Que Jesus nasça e renasça nas suas conversas, no seu olhar e no seu agir e em tudo que fizer. FELIZ NATAL A TODOS E A CADA UM. Amém!!!!!!!


P.Vitus Gustama,SVD

Nenhum comentário: